segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

"A FAMÍLIA CRISTÃ NO SÉCULO XXI: PROTEGENDO SEU LAR DOS ATAQUES DO INIMIGO"


Comentarista: Pr. Elinaldo Renovato
Lição 1 - Família, Criação de Deus                                                                             
Lição 2 - O Casamento Bíblico                                                                                    
Lição 3 - As Bases do Casamento Cristão                                                                
Lição 4 - A Família Sob Ataque                                                                                   
Lição 5 - Conflitos na Família                                                                                      
Lição 6 - A Infidelidade Conjugal                                                                                
Lição 7 - O Divórcio                                                                                                        
Lição 8 - Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais                                         
Lição 9 - A Família e a Sexualidade                                                                           
Lição 10 - A Necessidade e a Urgência do Culto Doméstico                                  
Lição 11 - A Família e a Escola Dominical                                                                  
Lição 12 - A Família e a Igreja                                                                                        
Lição 13 - Eu e Minha Casa Serviremos ao Senhor

2 comentários:

Anderson Nunes Vieira disse...

Olá irmão Geziel. A Paz do Senhor

Gostaria de deixar meu humilde comentário, na realidade não seria um comentário e sim, digamos, um protesto com certas coisas que acontecem na nossa centenária denominação, em especial nossa Escola Bíblica Dominical.

Amo a EBD, fiquei uns dois anos afastado devido as correrias da faculdade e do trabalho, porém sempre adquiri as lições e estudei em casa e nas aulas da EBD pelo portal assembléia.net (sou colecionador das revistas kkkkkk), mas esse ano voltei com carga total e vou colecionar as minhas chaves.kkkkk

Mas acredito que nossa EBD (a nível de Assembléia de Deus e não congregação) precisa de uma reforma urgente. Não sei se é porque gosto muito de apologética, mas não podemos negar que questões como: a pós modernidade, G12, a confissão positiva, o triunfalismo, louvores antropocêntricos, teologia da prosperidade, neopentecostalismo e muitas outras heresias e modismos infelizmente vão entrar de qualquer forma na igreja. Sabe por quê? Por culpa da EBD e porque a própria Assembléia de Deus se encontra acomodada.

Quando digo EBD (Escola Bíblia Dominical) não quero fazer menção das aulas ministradas nas congregações todos os domingos pela manhã, mas sim da liderança da EBD quem vem da CGADB.

Como bem diz o Pastor Ciro Sanches Zibordi, precisamos urgentemente de apologistas nas igrejas.

Infelizmente até nossas lições da EBD estão perdendo seu poder apologético. Logicamente que se tratando da Palavra de Deus, todo o estudo é válido e proveitoso, porém num tempo de tantas heresias e pós modernidade, com vãs filosofias, ficarmos estudando lições sobre Elias e Elizeu (coisas que os crentes estão carecas de saber)? parece infantilidade e omissão com os assuntos de defesa da fé cristã.

Volto a dizer, não sou contra lições que tratam do Antigo Testamento e Histórias Bíblicas (o dever da EBD é converter esses estudos e aplica-los ao dia-dia), mas o que vejo atualmente é que com a falta de lições voltadas para o campo apologético a igreja está suscetível ao erro e ao engano herético e filosófico.

Ano passado tivemos uma ótima lição sobre " A Verdadeira Prosperidade", essa sim foi ótima e muitos crentes ficaram esclarecidos do que seria a tão famosa Teologia da Prosperidade. Isso é que tá faltando na nossa EBD (que é culpa da liderança da CGADB sim!) lições que venha de encontro com as heresias da pós modernidade.

Quantas pessoas dentro de nossas igrejas (algumas membras a muito tempo) e são adeptas da teologia da prosperidade, do calvinismo, do unicismo, da confissão positiva sem saber? isso mesmo, sem saber, porque com uma EBD omissa nas questões apologéticas isso se torna natural no meio da membresia, crentes seguindo heresias sem saber.

Vemos muito nos cursos de Teologia alunos dizerem que optaram fazer teologia para aprender aquilo que não se aprende na EBD. Sim, com certeza não há como ensinar coisas complexas de caráter acadêmico numa lição trimestral, e a EBD não possui fins teológicos em si. Mas a questão apologética é necessária, até mesmo para manter uma igreja centenária de pé. Haja vista as diversas "Assembléias" da vida.

Precisamos é de uma reciclagem da EBD. Porque é com a EBD que formamos crentes conscientes e capazes de manejar a Palavra de Deus, agora quando temos uma EBD que evita "assuntos polêmicos" teremos divisões com as novas modernidade e heresias.

Abraços. Fiquem na Paz do Senhor!

Geziel Silva Costa disse...

Olá Anderson Nunes!

Primeiro te parabenizo pelas conquistas acadêmicas que galgaste. Também pela aprovação no concurso e no mestrado, rapaz, você está com tudo não é?

A sua presença na EBD é fundamental, em especial sua participação para a construção do conhecimento bíblico. Espero que você ganhe as chavinhas (depois de mim kkkkk).

Quanto à EBD e seus assuntos, eu também percebo que há uma falta de defesa, isso, defesa, pois a apologia é isso, defesa da fé. Poderíamos defender as doutrinas bíblicas que estão sendo dilaceradas pelas heresias e avalanches de todos os nomes.

Defender a igreja de ser engodada por estes modismos que hora surgem em nosso meio.

A lição de Elias e Elizeu, por ser histórica, e os leitores da Bíblia estarem "carecas de saber", não deixam de ser importante, em especial a do Legado de Elias, que mostra conceitos tão modernos. POr Exemplo: A infalibilidade dos ministros, pastores e líderes, é real ou utopia?

Utopia! Por isso a necessidade de um substituto. O Segundo trimestre de 2013, tem como tema a família. por que a Família? Defesa da família, pois família alicerçada, protegida e estruturada, igreja protegida e estruturada. Então devemos começar pela família uma vez que ela é a base.

Quanto às demais questões que você cita com razão e conhecimento de causa, devemos tornar público até chegar ao conhecimento de quem pode mudar e fazer a diferença nos temas das lições bíblicas.

Abraços
Geziel